Professoras missioneiras “pessoas de rara dedicação e boa vontade”: Campanha Nacional de Educação Rural no Brasil (1952-1963)

Resumen

Um dos objetivos da Campanha Nacional de Educação Rural (CNER) era capacitar e/ou formar professoras/professores para atuar nas zonas rurais com o intuito de melhoria da educação e das instalações escolares rurais com uma concepção explícita de “civilizar o homem do campo”. Segundo aqueles que estavam à frente da CNER, docentes que atuavam no meio rural mostravam-se incapazes de prover uma “mudança de mentalidade” ou de promover educação de qualidade para os campesinos. Medidas como: missões rurais, difusão de outros modos de cultura, uso de recursos de ensino como o cinema, organização de centros regionais de formação e treinamento de docentes e técnicos que atendessem a uma pretensa educação de base, entre outros meios de aculturação das comunidades rurais foram utilizadas pela CNER para “educar” a população rural. A campanha desconsiderava assim o interesse dos rurícolas, bem como tudo o que se referia ao atendimento da educação rural, tanto se considerarmos aspectos como história da organização do ensino, do funcionamento das escolas, dos recursos destinados à instrução pública, quanto outras práticas como a formação de docentes. Investigo assim a contradição entre a importância desempenhada pela campanha empreendida pela CNER e a formação de professoras e/ou professores para a atuação no Brasil rural dos anos de 1952 quando a CNER foi implantada a 1963 quando a campanha foi extinta.

Biografía del autor/a

Nilce Vieira Campos Ferreira, Universidade Federal de Mato Grosso, Brasil

Doutora em Educação pela Universidade de Uberlândia (UFU). Professora Adjunta da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT)/Instituto de Educação (IE)/DTFE/Cuiabá/MT e do Programa de Pós-graduação em Educação (PPGE)/Cuiabá/MT. Coordenadora da Rede de Pesquisa, Ensino e Extensão em Educação das Regiões Centro-Oeste e Norte do Brasil e América Latina - RECONAL-Edu; do Centro Memória Viva do Instituto de Educação da UFMT/Cuiabá (CMVIE); do Grupo de Pesquisa e Estudos em História da Educação, Instituições e Gênero (GPHEG). Conselheira da Sección de Educação da Latin American Studies Association -  LASA: Educación y Políticas Educativas en América Latina.

Citas

Arreguy, C. E. (1956). Populações Rurais e Produção Agrícola. Revista da Campanha Nacional de Educação Rural, 3(3), 95-96.

Barreiro, I. M. de F. (1989). Educação rural capitalista: a contradição entre a educação modernizadora e a educação de classe popular na Campanha Nacional de Educação Rural [Dissertação de mestrado]. Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas.

Brasil (1956). Decreto nº 38955 de 27 de março de 1956. Dispõe sobre a Campanha Nacional de Educação Rural - CNER. Recuperado de: https://www.diariodasleis.com.br/legislacao/federal/95960-dispue-subre-a-campanha-nacional-de-educauuo-rural-cner.html.

Civera Cerecedo, A. (2008). La escuela como opción de vida. La formación de maestros normalistas rurales en México, 1921-1945. Zinacantepec, Estado de México: El Colegio Mexiquense.

Conceição, D. C. (1955). As deficiências de base na educação brasileira, especialmente nas zonas rurais. Revista da Campanha Nacional de Educação Rural, Brasília, 2(2), 167-181.

de Certeau, M. (1982). A Escrita da história [trad. Maria de Lourdes Menezes]. Rio de Janeiro: Forense Universitária.

de Certeau, M. (2005). A cultura no plural [trad. Enid Abreu Dobranszky, 4 ed]. Campinas, SP: Papirus.

de Souza, L. R. (1956). A missão rural e a escola primária. Revista da Campanha Nacional de Educação Rural, 4(1), 88-92.

Ferreira, N. (2014). Economia Doméstica: ensino profissionalizante feminino no Triângulo Mineiro (Uberaba/MG–1953-1997). Jundiaí: Paco Editorial.

Gago Lourenço Filho, F. (1956). A valorização do professorado rural através de centros regionais de treinamento de professores rurais. Revista da Campanha Nacional de Educação Rural, 1(3), 97-103.

Gago Lourenço Filho, F. (1959). A valorização das zonas rurais pela educação da liderança local. Revista da Campanha Nacional de Educação Rural, 9(6/7), 17-24.

Le Goff, J. (1977). A História Nova [trad. Eduardo Brandão]. São Paulo: Martins Fontes.

Le Goff, J. (1990). História e memória [trad. Bernardo Leitão]. Campinas: Editora da UNICAMP.

Leite, S. C. (1999). Escola rural: urbanização e políticas educacionais. São Paulo: Cortez.

Lima, S. (2004). Escola rural: História, memória e representações. Cadernos de História da Educação, (3), 27-37. Recuperado de: http://www.seer.ufu.br/index.php/che/article/view/345/350.

Mendonça, S. R. (2010). Ensino agrícola e influência norte-americana no Brasil (1945-1961). Revista Tempo, 15(29), 139-165. Recuperado de: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-77042010000200006&lng=en&nrm=iso.

Mennucci, S. (1934). Crise Brasileira de Educação (2a. ed). São Paulo: Editora Piratininga.

Peixoto, M. (2008). Extensão Rural no Brasil: uma abordagem histórica da legislação. Recuperado de: https://www12.senado.leg.br/publicacoes/estudos-legislativos/tipos-de-estudos/textos-para-discussao/td-48-extensao-rural-no-brasil-uma-abordagem-historica-da-legislacao.

RCNER (1956). Resenha de alguns trabalhos da CNER, exclusivamente no meio rural. Revista da Campanha Nacional de Educação Rural, 3(3), 64-89.

RCNER (1959). Campanha Nacional de Educação Rural. Regulamento. Revista da Campanha Nacional de Educação Rural, 8(6), 25-29.

RCNER (1959). Origens da Campanha Nacional de Educação Rural. Revista da Campanha Nacional de Educação Rural, 8(6), 14-23.

Ribeiro, J. P. (2000). A saga da extensão rural em Minas Gerais. São Paulo: Annablume.

Romero, N. (1954). Campanha Nacional de Educação Rural. Relatório apresentado ao Ministro da Educação. Em: Wandick Londres da Nóbrega (org.), Enciclopédia da Legislação de Ensino (vol. 2, pp. 184-193). Rio de Janeiro, Departamento Nacional de Educação do Ministério de Educação e Saúde.

Terrise, A. (1956). O sentido humano da educação de base [trad. Maximiro Nogueira de Medeiros]. Revista da Campanha Nacional de Educação Rural, 3(3), 164-170.

UNESCO (1979). Recommandations 1934-1977. Conference Internationale do L’education. France: Imprimerie de la Manutention à Mayenne. Recuperado de http://www.unesco.org/education/information/nfsunesco/pdf/34_77_E.PDF.

Vargas, G. (1951, 15 de março). Mensagem ao Congresso Nacional. Apresentada pelo Presidente da República por ocasião da abertura da sessão legislativa de 1951 (pp. 102-103). Rio de Janeiro. Recuperado de http://brazil.crl.edu/bsd/bsd/u1330.

Publicado
2018-11-05
Cómo citar
Campos Ferreira, N. V. (2018). Professoras missioneiras “pessoas de rara dedicação e boa vontade”: Campanha Nacional de Educação Rural no Brasil (1952-1963). Anuario Mexicano De Historia De La Educación, 1(1), 115-132. https://doi.org/10.29351/amhe.v1i1.248